fechar
no thumb
12599246_1716980385181607_476685982_n
Foto: Josefa Coimbra | Salvador/BA

Alguém já leu esse texto? Não há uma vez que eu leia que eu não consiga me emocionar, é serio! Me identifico em cada momento, então acho mais que justo compartilhar essa mensagem no Valentine’s Day com vocês! olha que lindo, achei o texto em um blog que me ajudou muito no meu casamento e ajuda ate hoje, (http://www.casareumbarato.com.br/)

O dia em que a ficha “estou casada” caiu

Postado em 16/12/2014

“Vivo passeando pela internet e lendo crônicas de moças recém-casadas dando dicas, conselhos, contando curiosidades e mostrando seus casamentos lindos e super criativos. Sou literalmente viciada nesse mundo e em todo tipo de informação sobre casamentos. Como já disse, eu nem pensava em me casar, mas foi só colocar um pezinho no altar para ser absorvida por completo e virar essa noiva eterna que sou hoje nesse blog tão delicioso.

Num desses passeios, ao visitar um dos meus blogs gringos favoritos sobre casamento, dei de cara com uma manchete que dizia: “Quando caiu sua ficha de que você estava casada?” E resolvi parar para pensar quando foi esse momento, se ele realmente existiu ou se foi uma conjunção de coisinhas que foram se reunindo ao longo desse 1 ano e meio de casada.

funny eggs in love

Uma vez eu disse em um post com dicas que é normal você não se sentir uma moça casada no dia em que casa. Você vai continuar chamando seu marido de noivo ou namorado durante váááários meses e quando se der conta de que errou de nome, vai rir e se achar estranhíssima ao dizer “esse é o meu marido”. Por mais que a gente sonhe e se prepare por meeeeses (às vezes aaanos) para ser a esposa de alguém, não adianta, o costume, a vida, os apelidos, demoram a se atualizar. Você ainda vai se sentir solteira e estranhar aquela aliança na mão esquerda, por mais feliz que você esteja.

Casei com a certeza de que ele era o homem certo para estar do meu lado para o resto da minha vida. O Rafa me ouve, me aconselha, me faz rir e adora ver desenho animado. Ele ama as minhas gatas (até roubou uma pra ele), ama meu jeito, minhas roupas e minha comida. Eu amo o jeito esquecido dele, o cuidado que ele tem comigo, as surpresas e os chocolates no meio da tarde. Mas não foi de imediato que ele se tornou meu marido, mesmo com essa cerimônia linda que eu adoro lembrar aqui.

quando-a-ficha-caiu (2)

A sensação de estar casada foi chegando aos poucos. Ela chegou um pouquinho no nosso primeiro Natal juntos, quando montamos nossa árvore e colocamos pisca-pisca pela casa toda. Chegou também quando o passatempo favorito passou a ser comprar lençóis com estampas coloridas e enfeites para a casa. Ela foi vindo de mansinho ao fazermos faxina na casa juntos, ao pendurar roupas no varal juntos, ao comprar a primeira plantinha para o quintal.

quando-a-ficha-caiu (1)

A sensação não veio ao olhar para a aliança, ela veio ao acordar no meio da noite e ter ele ao meu lado. Ela chegou com café na cama e com as roupas dele invadindo meu armário. A sensação de ser esposa do Rafa veio com os sapatos espalhados pela sala e com as visitas dos amigos no meio da tarde. Não me senti casada quando mudei status no Facebook ou quando alguém nos dava parabéns pelo casamento; me senti casada a primeira vez que perguntaram ao me cadastrar em uma loja “Estado civil?” “Casada”.

quando-a-ficha-caiu (3)

A ficha não cai de uma vez, como um meteoro, ela cai suave, tranquila e leve, conforme você percebe que não cogita mais assistir àquele seriado sozinha porque você quer que seu marido veja com você. Ela vem caindo quando você vai almoçar sem ele e sente falta daquela mão segurando a sua ou reclamando, como sempre, da comida estar sem sal. Você cria um universo de piadas e brincadeiras internas, de apelidos para as outras pessoas, de códigos únicos que só aparecem ao dividir com o marido o mesmo teto. Por mais amor que você sinta ao estar namorando, ao se casar a cumplicidade brota como água.

quando-a-ficha-caiu (5)

Eu me senti casada quando, um belo dia, não errei mais em chamá-lo de namorado. Um dia, dentro de casa, ainda de pijamas, eu olhei e disse “você é o melhor marido do mundo”. Saiu natural, como se aquela palavra estivesse ali desde sempre. Naquele momento eu o aceitei como nunca como meu marido. A felicidade mora nas ocasiões mais simples.

E foi assim que percebi que WOW ESTOU CASADA. Levou tempo, mais de um ano, e acho que para ele também. Agora estou aqui escrevendo, super emocionada, pensando que não se trata de um amor louco sem medidas, se trata de um companheirismo tão certo, tão sublime, que ser casada, na verdade, é ter no seu companheiro o amor e a amizade andando juntos. Pra sempre.

E você? Já caiu sua ficha? Conta pra gente quando e como foi!!” Estela.

E aí? E vocês? Beijos e até o próximo post.

Tags : blog de casamentoCasamentoCasando em Porto Velhonoivas porto velhoPorto Velho

Deixe uma Resposta

3 × dois =

error: Este conteúdo é protegido